Coalizão Não Fracking Brasil participa de seminário sobre Mudanças Climáticas e Justiça Social em Santa Catarina

FacebookTwitterGoogle+Share

fracking

A partir desta quinta-feira, 02 de junho, até sábado, 04, acontece em Criciúma, em Santa Catarina, um Seminário Regional que debaterá vários temas relacionados às Mudanças Climáticas e Justiça Social. O fundador da COESUS – Coalizão Não Fracking Brasil e pela Sustentabilidade – e coordenador de Campanhas Climáticas das 350.org, Eng. Dr. Juliano Bueno de Araujo, participará do evento e falará sobre os severos impactos provocados pelo fraturamento hidráulico, ou Fracking.

Representantes das entidades e movimentos sociais do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul que participam do Fórum de Mudanças Climáticas e Justiça Social poderão conhecer em detalhes os riscos e perigos para o ambiente, reservas de água, produção de alimentos e saúde das pessoas e animas provocados pelo fraturamento hidráulico. A tecnologia altamente poluente, grande consumidora de água e injusta usada para extração de gás de xisto do subsolo será uma das questões debatidas no evento.

Além dos impactos ambientais, econômicos e sociais, o Fracking também intensifica as mudanças climáticas ao permitir a liberação sistemática pelas fissuras do metano, gás de efeito estufa que contribui enormemente para o aquecimento global.

O seminário regional tem por objetivo apurar a percepção de como as mudanças climáticas são sentidas e estão afetando a vida das pessoas, dos demais seres vivo e da Mãe Terra. Entre as entidades participantes do Fórum está a Cáritas Paraná, parceira da COESUS, Fundação Cooperlivre Arayara  e 350.org Brasil e América Latina, entre outras, na luta contra o Fracking.
 
Confira a programação:

Seminário Regional do Fórum de Mudanças Climáticas e Justiça Social (PR, RS e SC)
De 2 a 4 de junho de 2016 – Criciúma/SC
 
 Dia 02/06 (quinta-feira)
10h00 – Inscrição/Crachá
12h00 – Almoço
13h30 – Mística
14h00 – Mesa de abertura: “Mudanças Climáticas e os Desastres Socioambientais”
1 representante de cada Estado trazendo um pouco da conjuntura (15 min. cada)
A origem das mudanças climáticas e os desastres socioambientais (40 min.) – Prof. Francisco Aquino (UFRGS)
A importância de preservar a memória dos desastres socioambientais (40 min.) – Prof. Alfredo Ricardo Silva Lopes (UFMS)
1 representante da Associação dos Atingidos do Morro do Baú (15 min.)  
16h20 – Intervalo
16h40 – Debate geral em torno das questões da mesa de abertura
18h30 – Jantar
20h00 – Confraternização

 
Dia 03/06 (sexta-feira)
8h – Mística
8h15 – Discussão sobre os eixos gerais do encontro – Ivo Poleto (40 min.)
9h – Painéis de discussão:
Modelo energético (30 min. SC)
Agronegócio e a questão da água (30 min. RS)
10h – Intervalo
10h20 – Continuação dos Painéis de discussão: Coalizão Não Fracking Brasil (30 min. PR)
10h50 – Debate dos painéis
12h30 – Almoço
13h30 – Mesa redonda UNESC
16h – Intervalo
16h30 – Trabalho em grupo:
Responder localmente as questões de cada eixo
Elaborar plano de ação
Definir delegados para o seminário nacional
19h – Jantar
20h – Fila do povo (denúncia, resistência, alternativas do que se está vivendo)

 
Dia 04/06 (sábado)
8h – Plenária de socialização dos trabalhos em grupo, encaminhamentos e avaliação.
10h Concentração para o ato no centro de Criciúma
12h Encerramento do evento

Assessoria de Imprensa da COESUS e 350.org Brasil e América Latina